Radiação solar e protetor solar

(6)

Proteger-se do sol é proteger a sua saúde. Eis um slogan frequentemente visto e ouvido nestes períodos, quando pode ser sentida a intensidade do sol. Na verdade o sol produz radiações ótimas para o bronzeamento mas não podemos esquecer que elas podem ser nocivas para a saúde se alguns critérios não forem respeitados.

O que nós chamamos de raios solares?

Os raios solares se encontram sob diferentes formas:

  • Raios diretos : São os raios UV do sol, que atingem diretamente a pele. Sua intensidade depende da hora, da estação, da latitude e da altitude.
  • Raios refletidos: : resultam da reflexão dos raios solares em uma superfíciede refletora como a neve, que reflete muito bem a radiação solar ou, ao contrário, o asfalto das rodovias que praticamente não a refletem.
  • Raios difusos : São os raios que provêm da atmosfera, haja sol ou não. Os raios solares atravessam as nuvens e se dispersam em toda a superfície da Terra.

O que chamamos de UV ?

Aradiação ultravioleta (UV) é uma radiação eletromagnética emitida pelo sol ou por uma fonte artificial.

Distinguimos dois tipos de UV:

Os UVA : estes representam 95% das radiações UV que atingem a Terra. Eles podem atravessar camadas produndas da pele. Eles conseguem atravessar um vidro e penetrar na pele até a derme. São responsáveis pelo efeito de bronzeamento imediato e favorecem tanto o envelhecimento da pele como o aparecimento de rugas.

Os UVB : Uma parte dos raios UVB é filtrada pela atmosfera. Eles não penetram além das camadas superficiais da pele. São responsáveis pelo bronzeamento e queimaduras tardias e, a curto prazo, pela ardência da pele. Eles favorecem o envelhecimento da pele causando danos às fibras de colágeno. Os UVB são bloqueados pelos vidros.

Os UVC : São os UV mais nocivos mas são completamente filtrados pela camada de ozônio da atmostera e, por isso, não atingem a superfície da Terra.

Como se proteger dos UV ?

Segundo a OMS, para aproveitarmos o sol, é necessário respeitar algumas regras simples :

  • Abrigar-se do sol entre 11:00h e 15:00 h durante o verão,
  • Nunca dormir ao sol,
  • Procurar sombra ou criar uma sombra,
  • Usar roupas protetoras,

Em todo os casos, associar a estes pontos à aplicação de um protetor solar, prestando atenção ao índice UV.

Como escolher um protetor solar?

O protetor solar deve bloquear os UVA e UVB, seu índice de proteção deve ser de, pelo menos, 15.

Deve ser aplicado em todas as partes expostas, dirigindo-se uma atenção especial às partes mais expostas como orelhas, nariz, testa e nuca. É preciso aplicar uma camada espessa a cad a l2 horas, sobretudo após ter nadado ou praticado uma atividade física.

A escolha do fotor de proteção deve ser feita em função da sensibilidade do indivíduo e da exposição:

  • Para uma pele sensível e clara, que frequentemente fica "queimada de sol" deverá ser escolhido um protetor solar IP50+ de alta proteção.
  • Para uma pele intermediária, ligeiramente morena, que bronzeia facilmente, a escolha é um protetor solar IP30 
  • Para uma pele resistente, morena a muito morena, que nunca fica "queimada de sol" e que bronzeia rapidamente, deve se usar um protetor solar IP20

É importante lembrar que a exposição ao sol deve ser cautelosa para bebês e crianças.

Ela recomenda uma exposição equilibrada ao sol e o uso de um produto adaptado ao tipo de pele e às condições de insolação. É mais aconselhado aplicar o produto (protetor solar) antes da exposição e renovar frequentemente a aplicação após transpirar, nadar ou enxugar-se.
A Afssaps chama atenção do consumidor sobre o fato de que o nível de proteção diminui nitidamente se a quantidade do produto é insuficiente.

Enfim, a Afssaps lembra que o uso de um produto de proteção solar é somente um dos meios capazes de prevenir os danos cutâneos provocados pelos raios U.V. solares e que não se deve negligenciar a importância do uso da proteção vestimentar: chapeu de abas largas, óculos, camisetas...

Stéphanie Mouragues
Gerente de produto
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
VOLTAR PARA O TOPO