Os riscos da desidratação

(11)

A água representa 60 % do peso de um ser humano e é o principal componente do organismo.Uma desidratação pode, então, ter graves consequências sobre o corpo pois a água participa de inúmeras reações químicas para que nosso organismo funcione corretamente. Toda atividade física produz calor que precisa ser eliminado e, para isso, precisamos transpirar, o que provoca o risco de desidratação.

O que é um estado de desidratação?

O termo desidratação quer dizer falta de água devido a um desequilíbrio entre a entrada e a saída da mesma.

Quando a hidratação não é suficiente, o volume de água existente no sangue diminui, deixando-o mais espesso.O coração, então, precisa de um esforço maior para movimentar o sangue nos vasos.

A taxa de oxigênio e de nutrientes que alimentam os músculos vai ficar diminuída, diminuindo assim sua capacidade de eliminação das toxinas.Nestas condições, o desempenho diminui. Uma perda de 1% do peso do corpo em água representa uma baixa de 10% da capacidade física.

Qualquer desidratação é fonte de cansaço e lesão muscular.

Quais são os sinais de desidratação?

Os principais sinais de desidratação são:

  • sensação de sede,
  • elevação da frequência cardíaca,
  • baixa da pressão arterial,
  • baixa do desempenho: fadiga, respiração ofegante, dores musculares.

Desidratação Crônica

A desidratação crônica acontece em atletas que não bebem suficientemente líquidos em relação às suas necessidades.

Este estado se manifesta pelo cansaço ao esforço, desânimo no quotidiano, dificuldade de concentração ou memorização.... Esta fadiga vem associada a uma baixa de desempenho, dificuldade de recuperação, o que provoca caimbras, dores musculares ou contração muscular.A impressão de pernas pesadas ao acordar é um sinal frequente. A cor escura da urina pela manhã também é um bom indicador.

Este cansaço tem um papel negativo sobre o estado de vigilância do atleta, o que provoca um impacto na precisão dos seus gestos. Esta baixa de desempenho é acentuada e os riscos de ferimentos e quedas aumentam por falta de coordenação motora.

Beber menos de 1,5 litros de água por dia expõe o atleta ao risco de desidratação crônica.

Desidratação Aguda

Uma desidratação instala-se, de modo dissimulado, muito antes do que a sensação de sede apareça. Progressivamente, um cansaço ao esforço vai ser sentido juntamente com uma alteração da vigilância e da coordenação dos movimentos. Os gestos se tornam menos precisos e o risco de ferimentos aumenta.

Durante o esforço, um dos primeiros sinais de desidratação é a sensação de sede.É um sinal tardio pois indica que a desidratação já está instalada. Na prática, nunca se deve esperar ter sede para beber.

A recuperação da desidratação produzida por esforço necessita o uso abundante de bebidas de recuperação.Essas águas hipermineralizadas são fortemente aconselhadas.

Situações com risco de desidratação

Frio

O frio favorece a produção de calor pelo organismo.O equilíbrio térmico é mais facilmente atingido, fato que não estimula o atleta a beber.Deste modo, o frio pode deixar o atleta em uma falsa situação de conforto, o que não provoca a tomada de líquidos acarretando uma desidratação e suas consequências .

Calor

Durante um esforço, o desportista produz calor.Em um ambiente quente, este calor não poderá ser corretamente evacuado pois a temperatura ambiental é próxima ou superior à do corpo. O organismo deve, por isso, lutar para eliminar este calor aumentando a transpiração. As perdas de água pelo suor tornam-se importantes pois podem representar vários litros de água por hora de atividade esportiva.Compensar estas perdas de água numa situação como esta torna-se problemático ou mesmo impossível, o que conduz ao risco de uma desidratação.

Bebidas não adequadas

As bebidas hipertônicas são aquelas cuja concentração de partículas (açúcar, minerais) é mais elevada do que a do sangue.Quando se consome este tipo de bebida, a água não migra da bebida para o sangue mas no sentido inverso.Existe então o risco de desidratação.As bebidas hipertônicas devem ser evitadas. Elas são úteis durante a prática esportiva em um ambiente extremo, como em condições climáticas de frio intenso.

Altitude

Em altitude, a desidratação por transpiração é subestimada pois a transpiração passa despercebida.

Além do mais, a l'hiperventilação, indispensável em atitude para compensar a hipóxia, provoca uma desidratação pelas vias aéreas.

Marie Fauchille
Nutricionista
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
Conselhos
comment-bien-s-hydrater

A água é uma necessidade vital. Para a nossa saúde e equilíbrio do nosso corpo, qualquer quantidade de água perdida deve ser substituída. Antes, depois e principalmente durante o exercício, a desidratação é o pior inimigo do atleta e do desempenho. A hidratação é então essencial para cada um de nós. É por isso que o Blog APTONIA lançará seu primeiro arquivo sobre os benefícios e as características da hidratação em atletas. E aqui estão as primeiras seis dicas para hidratação ideal antes, durante e após o exercício.

(15)
VOLTAR PARA O TOPO