A maltodextrina

(10)

Por que usar maltodextrina

A maltodextrina não tem um gosto doce, é facilmente digerida e é bem tolerada pelo corpo, ao contrário da frutose.

O seu interesse nas bebidas energéticas é a sua baixa osmolaridade (concentração da molécula no meio) em comparação com o número de moléculas de glicose carregadas. Para a mesma quantidade total de glicose, a osmolaridade da bebida é mais baixa usando a maltodextrina.

Antes:

Aumento do aporte de carboidratos três dias antes de um evento pode aumentar o estoque de glicogênio muscular. Para algumas pessoas, o aumento da ingestão de carboidratos é impraticável ou não querem mudar o seu equilíbrio alimentar. O uso de maltodextrina tem aqui todo o seu interesse . De fato as bebidas a base de maltodextrina são bebidas altamente concentradas, que permanecem isotônicas  ou hipotônicas, sendo assim muito bem toleradas pelo corpo e com sabor levemente adocicado, mas não enjoativo.

Durante e depois:

 Os objetivos das bebidas esportivas são de recuperação e obtenção de energia. Mas, se estas bebidas contêm carboidratos apenas com alto índice glicêmico (carboidratos simples), elas seriam hipertônicas, favorecendo assim a desidratação e tendo um sabor doce muito forte! É aí que a maltodextrina entra em jogo, porque elas fornece um  concentrado de carboidratos  e sua baixa osmolaridade permite às bebidas serem isotônicas ou hipotônicas. Além disso, sua baixa doçura evita enjôo do açúcar que alguns atletas encontram durante o exercício.

Onde nós encontramos maltodextrina?

Maltodextrinas são usadas como uma fonte de carboidratos, como suporte neutro e em várias funções tecnológicas, tais como textura, viscosidade, anti-cristalização ou corante.

Estas funções são úteis em muitas áreas tecnológicas, tais como : dietética infantil, clínica, esportiva, perda de peso.

Pós: sabores, adoçantes, sopa, bebida em pó

Fermentação: em padarias, cervejarias ou frios.

Tecnologia: desenvolvimento de biscoitos, sorvetes, molhos.

O que é maltodextrina?

A maltodextrina é uma mistura de açúcares derivados da hidrólise do amido de trigo ou de milho. O princípio da hidrólise é quebrar as longas cadeias de hidratos de carbono do amido para fornecer hidratos de carbono menores. A intensidade da hidrólise é medida pela DE (equivalente Dextrose). Quanto mais a DE é elevada, maior a quantidade de hidratos de carbono simples da maltodextrina. DE = 0 - amido não transformado, L = 100 - glicose ou amido totalmente hidrolisado. O DE da maltodextrina é de cerca de 20.

A maltodextrina tem a propriedade de não ter um gosto doce e é inodora. É, portanto, muitas vezes utilizada em preparações líquidas.

Em conclusão, a maltodextrina é um glicídio que se situa entre o amido e glicose.

A maltodextrina, carboidratos complexos ou carboidratos simples?

O conceito de carboidratos complexos ou simples não é mais relevante hoje, mesmo que ainda seja amplamente utilizado. Hoje, nós usamos principalmente o índice glicêmico (IG), que classifica alimentos ricos em carboidratos. Na verdade, quanto maior o IG de um alimento, maior o seu poder de aumentar o índice glicêmico e quanto mais  baixo seu IG, mais frágil é seu poder de aumentar índice glicêmico.

A convicção de que a maltodextrina é um carboidrato complexo deve ser utilizada com precaução. Como visto acima, não é uma maltodextrina, mas diferentes maltodextrinas, que dependem de sua DE. Assim existem tantos IGs quanto possíveis maltodextrinas . No entanto, quanto mais a DE é  baixa, mais seu IG será frágil e sua absorção se fará com o tempo.

Marie Fauchille
Nutricionista
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
Conselhos
Les boissons énergétiques

Esta bebida tem como objetivo compensar a perda de água, carboidratos e minerais devido ao estresse. A sua composição é adaptada para as necessidades nutricionais dos atletas durante a atividade física.

(6)
Conselhos

As bebidas isotônicas, você as conhece? Durante o exercício, a hidratação é essencial para não perder desempenho. Mas, depois de uma hora de exercício a água não é suficiente! Deve-se fornecer energia para os músculos através de carboidratos, e sódio para compensar a sudorese. A bebida isotônica pode apenas trazer ao corpo do atleta estes dois elementos essenciais!

(9)
VOLTAR PARA O TOPO