Corrida e perda de peso

(2)

O running pode ser praticado em todos os lugares. Perto de casa, perto do seu trabalho, nas férias, na floresta, na estrada... Mesmo na academia nas esteiras rolantes. É, sem dúvida, um dos esportes mais fáceis de praticar. Os benefícios e as vantagens de correr são numerosos e têm aplicações muito diversas. Entre eles, há a perda de peso. Na verdade, correr pode ser um meio muito eficaz para este objetivo.

Fornecimento energético vs. gastos de energia

O objetivo da perda de peso é de gastar mais energia do que o que nós vamos fornecer através dos alimentos. Entrada < despesas.

O que é o fornecimento energético?

Para funcionar, o nosso corpo usa a energia, ou seja, calorias. A quantidade de calorias que o organismo necessita depende: da idade, do peso, do tamanho, do sexo, da atividade física, da digestão... Assim, pode-se saber que a ingestão diária média para uma mulher são 1800 a 2200kcal por dia e de 2400 a 2600kcal por dia para um homem. Estes números são a ajustar no caso de atividade física intensa.

Esta ingestão calórica é feita através de nossa alimentação. Os alimentos que consumimos são degradados pelo organismo em nutrientes: proteínas, gorduras e glicídeos e micronutrientes: vitaminas, minerais e oligo-elementos. São eles que o organismo irá usar para garantir um funcionamento adequado, apenas as proteínas, lípidos e glicídios fornecem calorias.

  • 1 g de proteína = 4 Kcal
  • 1 g de lipídios = 9kcal
  • 1 g de glicídios = 4kcal

O que são os gastos energéticos?

Todos os dias, nós usamos uma certa quantidade de energia, que inclui o metabolismo basal, o gasto diário e a digestão.

  • O metabolismo basal é a quantidade de energia mínima de energia necessária para assegurar as funções vitais do organismo: cérebro, coração, respiração, tônus muscular, a termogênese de aquecimento. Ele representa 50 a 70% do gasto calórico diário.
  • Os gastos diários correspondem às despesas relacionadas com os movimentos feitos para atividades diárias, o exercício físico... Isso representa 20 a 40% o gasto calórico diário.
  • O gasto relacionado com a digestão dos alimentos usa 8 a 10% do gasto calórico diário.

7 dicas para perder peso

1- Não pular refeição

Você não vai perder mais peso ou mais rápido porque você pula uma refeição. Ao contrário, você vai ter fome mais rápido e se frustrando você corre o risco de cair na tentação dos alimentos calóricos mais facilmente.

2- Tome tempo para comer

O sinal de saciedade ocorre somente após 20 minutos. Este é o tempo que leva para nosso organismo captar o sinal da satisfação enviada através pelo cérebro. Dê a você mesmo, pelo menos 30 minutos por refeição. Muitos estudos demonstraram a ligação entre a velocidade das refeições e o aumento do risco de obesidade.

3 - Fazer várias refeições por dia

É melhor fazer 3 refeições por dia e um lanche se você faz esporte do que 3 grandes refeições. Realizando uma ingestão de energia regular (a cada 4 horas) você reduz o risco de ser tentado por tudo o que lhe passa sob a mão.

4 - Dê preferência aos legumes

Os legumes são ricos em água, fibras e vitaminas, digerem bem e ajudam o corpo a eliminar.

5 - Não se esqueça dos feculentos

Os feculentos representam o fornecimento energético de referência. Devem estar presentes em cada refeição ou colação, em quantidade controlada.

6 - Corra várias vezes por semana

Um footing de 6km em 45 minutos representa, aproximadamente, 400kcal (para uma mulher de 65kg). A corrida a pé ajuda, entre outras coisas, a aumentar o gasto energético além de tornar firme o corpo.

7 - Ser paciente

Os jornais estão cheios de regimes ultra rápidos. Não ceda à tentação de emagrecer rapidamente pois é garantir um fracasso a longo prazo, e geralmente, o ganho de peso é maior do que foi perdido. É uma pena, não é? Um emagrecimento eficaz só pode ser feito progressivamente. Considera-se que ele não deve perder mais do que 2kg por mês para uma eficácia a longo prazo

Marie Fauchille
Nutricionista
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
Conselhos

A cada dia, mais e mais pessoas tendem a aproveitar a pausa do almoço para praticar uma atividade.São vários os objetivos: manter a forma, perder peso, treinar para uma competição... Este intervalo é precioso e não é necessário sacrificar o almoço por falta de tempo.Aqui estão 3 pontos-chave a respeitar para praticar em condições corretas e não sentir aquele cansaço de após o almoço...

(3)
VOLTAR PARA O TOPO